Nirvana e Tom Peterson: A ligação da banda com o varejista

Nirvana e Tom Peterson: A ligação da banda com o varejista

Muitos aqui já viram o rosto de Tom Peterson ao menos uma vez. Seja estampado em uma camiseta de Kurt Cobain ou em seu relógio de pulso que o acompanhou até os últimos dias de vida. Mas qual é a relação do Nirvana e Tom Peterson?

Quem era Tom Peterson?Tom Peterson

Antes de mais nada, é interessante conhecer a história de Tom Peterson.
Tom nasceu em St. Paul, Minnesota, no dia 23 de Fevereiro de 1930. Aos 34 anos, em 1964, Tom abriu sua primeira loja, que na década de 70 cresceu e se tornou uma cadeia regional de venda de eletroeletrônicos, eletrodomésticos e móveis.

Seus comerciais de televisão extravagantes e as promoções incomuns de suas lojas, fizeram dele uma personalidade amplamente reconhecida na área de Portland na década de 1980. Em Julho de 1986, por exemplo, Peterson ofereceu um corte de cabelo gratuito para qualquer um que comparecesse à abertura de sua terceira loja na esquina da 82nd Av. com a Foster Rd. Três barbeiros foram contratados. Eles fizeram cerca de 50 cortes no primeiro dia e Peterson decidiu fazer desse chamariz um evento semanal. Ele continuou oferecendo os cortes de cabelo por duas décadas e a partir de 2002 ainda estava dando cerca de dez cortes de cabelo por semana.

Mas a loja também atraia seus clientes com brindes mais “comuns”. Chapéus, camisetas, xícaras, canecas e livros para colorir com a marca Tom Peterson estavam entre eles. Mas o mais famoso, com certeza era o relógio de pulso. Peterson citou essa como sua promoção mais bem sucedida. “Foi bem aceito entre os jovens da faculdade. Eles são uma coisa grande no campus. Eu acho que é um tipo de coisa cult.”, disse ele em entrevista com Susan Hauser para o The Oregonian (10 de Agosto de 1988).

Tom Peterson no Cinema

A fama de Peterson era tamanha que ele e seus comerciais chegaram até o cinema. Ele fez pelo menos três aparições nos filmes de Gus Van Sant (diretor de “Last Days”) e, a partir de 1995, provavelmente apareceu em mais filmes do conterrâneo que qualquer outro ator. Em “Drugstore Cowboy”, de 1989, baseado no romance autobiográfico de James Fogle, um comercial de suas lojas é mostrado (William S. Burroughs também fez uma participação neste filme).

Van Sant mais tarde escalou Peterson para um papel como chefe de polícia em “My Own Private Idaho” (Garotos de Programa), de 1991, e usou outro comercial de Peterson em “To Die For” (Um Sonho Sem Limites), de 1995. Gus relatou ao Los Angeles Times: “Tantas pessoas gostaram que eu decidi continuar usando ele.”.
Alem de participar dos filmes de Van Sant, Peterson também aparece em “Mr. Holland’s Opus” (Adorável Professor), de 1995, como locutor de um desfile. O filme, dirigido por Stephen Herek, foi filmado em Portland.

O encontro do Nirvana e Tom Peterson

A origem do relógio e da camiseta de Kurt Cobain com o rosto de Tom Peterson estampado nunca foi discutida. Sempre se acreditou que Kurt provavelmente teria comprado em algum brechó ou quem sabe ganhado de alguém. Todos sabem do gosto de Cobain pelos ícones da cultura pop. De Evel Knievel à Ed Sullivan, Kurt sempre foi fascinado por esses personagens excêntricos.

Em 10 de Setembro de 1992, o Nirvana estava em Portland para um show marcado no Portland Meadows, durante o No on 9 Benefit. Durante o dia Kurt, Krist e Dave aproveitaram para passear na cidade. Um dos lugares visitados foi a loja de Tom Peterson na 82nd Av. com a Foster Rd. Na época, Tom estava reabrindo a loja sob o nome Tom Peterson & Gloria’s Too! (sendo Gloria a sua esposa). A rede havia fechado algumas lojas desde Agosto de 1991 e até mesmo entrou com pedido de proteção contra falência.

De acordo com o administrador das contas oficiais da Tom Peterson & Gloria’s Too! em redes sociais (e que era ligado diretamente ao varejista), o Nirvana foi atendido por ninguém menos que pelo próprio Tom Peterson.  A banda contou a ele que eram de Seattle e estavam na cidade para um show. Tom nunca tinha ouvido falar neles, mas presenteou cada um com uma camiseta e um relógio. O mais feliz com os presentes certamente foi Kurt.

Analisando fotos dos shows do Nirvana, a primeira vez que Kurt é visto usando o relógio promocional de Tom é no show de 11 de Setembro de 1992, durante o Washington Music Industry Coalition Benefit, no Seattle Center Coliseum, em Seattle, WA. Essa peça o acompanhou até o últimos dia de sua vida. Quando o Nirvana tocou no Brasil em Janeiro de 1993, o relógio estava lá. Quando a banda gravou o MTV Unplugged em Novembro de 1993, o relógio estava lá. Quando o corpo de Kurt foi encontrado na estufa de sua casa em Seattle em Abril de 1994, o relógio estava lá.

Depois do funeral de Kurt, a viuvá Courtney Love o deu como lembrança para Kat Bjelland, guitarrista do Babes In Toyland. De acordo com Bjelland, o relógio parou de funcionar uma semana após a morte de Kurt. Ela decidiu leiloar a peça em 2008, alegando que não queria ser responsável por algo tão “memorável”. O lance inicial foi de us$15.000.

Tom Peterson morreu em 25 de Julho de 2016, aos 86 anos.

"Boddah"

Fã de Nirvana desde a primeira vez que o peso de "Bleach" entrou por meus ouvidos. Antes de tudo, um curioso insaciável. Pesquiso para aprender, escrevo para compartilhar o que aprendi."A curiosidade matou o gato, mas a satisfação o trouxe de volta!"
Fechar Menu