Nirvana no First Avenue Club – 14 de Outubro de 1991

Nirvana no First Avenue Club – 14 de Outubro de 1991

No dia 14 de outubro de 1991 acontecia o show do Nirvana no First Avenue Club de Minneapolis, estado do Minnesota. Foi a segunda vez que a banda tocou na cidade naquele mesmo dia. Conheça o clube, ouça o show e veja s fotos:

Nirvana no First Avenue Club – O Clube

Localizado no nº 701 da First Avenue North, no centro de Minneapolis, o First Avenue Club é o mais antigo clube de musica das Twin Cities ainda em funcionamento. O The Mainroom, como é localmente conhecido, foi fundado em 1970, mas a história da música ao vivo no prédio preto, curvilíneo na esquina da First Avenue com a Seventh Street começou muito antes.

O prédio onde fica hoje o First Avenue Club foi inaugurado em fevereiro 1937, como uma estação de ônibus. Era o Greyhound Bus Depot, amplamente aclamado por seu estilo art déco simplificado e luxos modernos. Conhecido como um dos terminais mais “modernistas” e bonitos da América, o Greyhound tinha telefones públicos, chuveiros e ar-condicionado, luxos na época.

1937 Greyhound Bus Depot - Nirvana no First Avenue Club
1937 - Greyhound Bus Depot

Em 1968, o Greyhound foi realocado, e em 1969, Allan Fingerhut, um nativo de Minneapolis de 25 anos, herdeiro da fortuna da Fingerhut, viu potencial para um clube de rock no local. Fingerhut encontrou um parceiro com uma licença para vender bebidas alcoólicas, investiu US $ 150.000 e abriu o único local no centro de Minneapolis com rock e álcool. O The Depot abriu em 3 de abril de 1970. Joe Cocker tocou naquela noite. O The Depot, no entanto, mostrou ser sazonal com os anos. O nome e a gerencia do clube mudaram ao longo da década, conforme o país ficava louco pela musica disco. Ainda assim, nos anos 70 passaram grandes nomes do rock’n’roll pelo The Depot como Frank Zappa & the Mothers of Invention, Ike & Tina Turner, Iggy & the Stooges, The Allman Brothers, B.B. King, Rod Stewart, John Lee Hooker, Pat Benetar, The Ramones e U2.

Nos anos seguintes a cena musical estava mudando, o rock psicodélico ficava menos popular enquanto a musica disco seguia o caminho oposto. Para se manter no topo da nova tendência, o The Depot precisava mudar sua imagem. Após uma breve remodelação, o clube evoluiu para o Uncle Sam’s em julho de 1972. O Uncle Sam’s fazia parte de uma franquia nacional da American Events Company.

1972 Uncle Sam's - Nirvana no First Avenue Club
1972 - Uncle Sam's

Em 1980 Steve McClellan e Jack Meyers, ex-colegas de turma e de quarto, assumiram o Uncle Sam’s. A parceria de McClellan e Meyers na nova equipe de gerenciamento levaria a casa de shows para o próximo século. O nome do clube foi mudado para Sam’s em 1979, após o término do acordo de franquia com a American Avents Company. A era disco já estava perdendo força, o que levou o clube a expandir sua programação musical para gêneros mais modernos e de grande alcance, junto com isso, aconteceu a abertura da sala lateral, o 7th Street Entry.

1979 Sam's - Nirvana no First Avenue Club
1979 - Sam's

O 7th Street Entry é uma instalação menor, com capacidade para 250 pessoas, anexada ao First Avenue (que adotou esse nome no Ano Novo de 1981). No “The Entry”, como é conhecido entre os habitantes da cidade, tocavam as bandas menores, as menos conhecidas e as locais. As bandas mais populares tocavam na sala principal do First Avenue, com capacidade para 1.500 pessoas. Land Speed Record, o álbum de estréia da banda local, Hüsker Dü, foi gravado ao vivo no 7th Street Entry, em 15 de Agosto de 1981.
O próprio Nirvana já tocou no 7th Street Entry, quando ainda eram uma banda da Sub Pop em ascensão. Foi em 09 de abril de 1990, com Chad Channing ainda como baterista.

Ao longo dos anos 80, o First Avenue se tornou cada vez mais popular na cidade e nos Estado Unidos. O musico local, Prince, fez do clube seu local para shows regulares, seu “campo de testes” para material novo e até usou o First Avenue como cenário para seu filme, Purple Rain, de 1984. Outros artistas que tocaram no palco do clube naquela década foram Curtiss A (na noite de abertura como First Avenue), New Order, Culture Club, REM, Run DMC, Hüsker Dü e Replacements.

1984 Purple Rain - Nirvana no First Avenue Club

Em 1990, o First Avenue completou 20 anos. O clube já era famoso o suficiente para receber boas menções em revistas como Rolling Stone e Time. Em 2000, o antigo consultor financeiro do First Avenue, Byron Frank, ajudou o clube a “assumir o controle de seu próprio destino”, como disse o gerente geral McClellan ao negociar a compra do histórico Greyhound Bus Depot, que era seu lar há 30 anos.

Em junho de 2004, o então proprietário Allan Fingerhut demitiu a equipe de gestão do clube, Steve McClellan, Jack Meyers e Byron Frank. Fingerhut tomou o controle, jurando: “Eu teria que cair morto antes de permitir que este clube fechasse”. Em 2 de novembro de 2004, Fingerhut fechou o clube e entrou com pedido de falência.

Toda a cidade de Minneapolis, incluindo o então prefeito R.T. Rybak, ficaram indignados e o clube recebeu apoio vindo de todo o mundo. Com a ajuda do prefeito, McClellan, Meyers e Frank reabriram o clube menos de duas semanas depois que Fingerhut o fechou. O First Avenue reabriu suas portas com Steve McClellan e Jack Meyers oficialmente no comando. O prefeito R.T. Rybak prometeu dar um “stage dive” no primeiro show após a reabertura, mas acabou mudando de ideia quando descobriu que o show apresentaria a banda de heavy metal, Gwar.

Em 2010, no dia do 40º aniversário do clube, o prefeito R.T. Rybak declarou em 3 de abril o “First Avenue Day”. Celebrações foram planejadas durante todo o ano, juntamente com novos empreendimentos, incluindo um bar e restaurante, o The Depot Tavern, que abriu as portas em junho de 2010.
O First Avenue continua a crescer nos dias de hoje, promovendo mais de 1.000 shows anualmente no First Avenue Mainroom, no 7th St Entry e Turf Club.

2000's - Nirvana no First Avenue Club
First Avenue & 7th St Entry

Nirvana no First Avenue Club – O Show

O show do Nirvana no First Avenue Club estava marcado para as 19h00 da segunda-feira, 14 de outubro de 1991. Na segunda-feira anterior, Babes in Toyland, que é de Minneapolis, havia tocado por lá e na segunda-feira seguinte tocariam The Exploited, Biohazard e Type O Negative. Só para se ter ideia das bandas que o clube recebia na época. Na tarde do dia 14, o Nirvana ainda encontrou tempo para uma apresentação na loja de discos Northern Lights Music que ficava na mesma quadra do First Avenue Club. A sessão semi-acústica serviu como aquecimento para o show de logo mais.

Nirvana no First Avenue Club - flyer

O show do Nirvana no First Avenue Club teve como bandas de abertura o The Libido Boyz, uma banda punk de Mankato, Minnesota, formada em 1987 e o Urge Overkill de Chicago (banda já conhecida dos fãs de Nirvana).

Kurt Cobain e Dave Grohl haviam destruído alguns de seus equipamentos, inclusive a bateria de Dave, no show do Cabaret Metro, em 12 de outubro. O plano do Nirvana no Cabaret Metro era simples; destruir os equipamentos que achavam que deveriam ser trocados, na esperança de que o empresario da banda na época, Monty Lee Wilkes, fizesse a compra de novos. A primeira parte do plano foi um secesso, mas Lee Wilkes não comprou nada, pelo menos até o dia 17 daquele mês. Por isso, no show do Nirvana no First Avenue Club alguns dos equipamentos usados foram emprestados pela banda de abertura, Urge Overkill. Provavelmente o máximo que Dave conseguiu arrancar de Wilkes para o show daquela noite foram baquetas, peles ou algo do tipo. Mas Dave não estava contente com a compra, como ele mesmo disse:

"Nunca mais, nunca, nunca, compre equipamentos de um lugar chamado B-Flat. Este lugar é um buraco de merda, merece uma porra de uma bomba de gasolina. Nunca compre equipamentos da B-Flat, porque se você fizer isso, você ficará fodido!"

O Nirvana iniciou o show improvisando um cover de L’Amour Est Un Oiseau Rebelle, uma obra do compositor francês Georges Bizet, de sua primeira ópera, realizada em 1875 chamada Carmen. Foi a primeira vez que a banda a tocou ao vivo. Ainda em 1991 eles a tocariam mais cinco vezes nos shows. A musica também é conhecida em bootlegs pelos nomes “Carmen Fantasy”, “Theme From Carmen”, “Possibilities” ou “Formaldehyde”. Este ultimo deve-se ao fato de que, ao final da jam em 19 de Novembro de 1991, Krist disse: “The ‘F’ is for Formaldehyde” (O F é de Formaldehyde). A “brincadeira” da banda com a musica nunca mais foi feita depois de 1991, com um exceção do show no Brasil quando eles, pela ultima vez, tocaram L’Amour Est Un Oiseau Rebelle ao vivo no Hollywood Rock Festival, em 23 de janeiro de 1993.

O set seguiu com outro cover, “Jesus Wants Me For A Sunbeam” do The Vaselines. Depois vieram “Aneurysm” (seguida das queixas de Dave Grohl sobre a B-Flat), “Drain You”, “School”, “Floyd The Barber”, “Smells Like Teen Spirit” (e Grohl mais uma vez lembrando: “Nunca compre equipamentos da B-Flat”), “Polly”, “About A Girl”, “Lithium”, “Come As You Are”, “Breed”, “Love Buzz”, “Sliver”, “Territorial Pissings”, “Been A Son”, “Negative Creep”, “Blew”, “On A Plain”, “Endless, Nameless”, “Something In The Way” e “Rape Me”. Confira o áudio do show do Nirvana no First Avenue Club:

Nirvana no First Avenue Club – Fotos

"Boddah"

Fã de Nirvana desde a primeira vez que o peso de "Bleach" entrou por meus ouvidos. Antes de tudo, um curioso insaciável. Pesquiso para aprender, escrevo para compartilhar o que aprendi."A curiosidade matou o gato, mas a satisfação o trouxe de volta!"
Fechar Menu